As jazidas stavias

6As pedras britadas produzidas na STAVIAS são o resultado final não só do trabalho dos britadores, mas também de um conjunto de processos geológicos sucessivos “da época dos Flintstones”, cerca de 180 milhões de anos atrás (vide escala de tempo geológico), e que deixaram marcas visíveis na região de Rio Claro. Para entendê-los melhor, devemos projetar nosso olhar tanto para a paisagem como para o que está abaixo dos nossos pés.

Rio Claro – município onde se encontra a sede da STAVIAS – está localizado na região nordeste da “Bacia Geológica do Paraná”, uma bacia sedimentar composta por vários tipos de rochas sedimentares distintas , na superfície. Dentre elas destacamos as do Grupo Passa Dois , que possui rochas das formações Irati e Corumbataí.

Sob estas duas formações do Grupo Passa Dois está depositado um sill ou soleira (vide ilustração), formado pela ascensão do magma , que foi se “ajeitando” entre as camadas de rocha mais antigas, lembrando um “assoalho” de rocha ígnea intrusiva que pela sua composição e profundidade de deposição, chamamos de diabásio . É esta a rocha que se extrai para produzir as várias pedras britados que a STAVIAS oferece.

O “sill” de diabásio da jazida STAVIAS se formou num evento vulcânico ocorrido há 180 milhões de anos, no período Jurássico . Lembra do filme Jurassic Park? Este foi um dos maiores derrames de lavas do planeta, atingindo uma área superior a 1 milhão de km²². Só para se ter uma idéia, esta área é cerca de 4 vezes maior que o estado de São Paulo.

Depois de conhecer um pouco da grandeza e complexidade destes processos, talvez agora você venha a olhar de outra forma as singelas pedrinhas que encontrar pelo caminho.”